Monte da Padela

Desastre Ambiental no Monte da Padela

3 Janeiro 2017

Os incêndios no continente e nas ilhas da Madeira e dos Açores já não são novidade para todos nós. Infelizmente, muito se tem falado sobre esse fenómeno que, por altura do verão parece ser inevitável, deixando as pessoas que, vivem próximas dessas áreas de conflito, aterrorizadas. Nós, aqui no Alto Minho, nestes meses de Julho e Agosto de 2016, também fomos muito fustigados por essa calamidade, falando no concreto no Monte da Padela, que abrange o Vale do Neiva e liga o Vale do Lima no concelho e distrito de Viana do Castelo.

O Monte da Padela tem sido nos últimos anos intervencionado, com a plantação de algumas árvores folhosas de várias espécies em alguns locais mas, por diversos fatores incluindo os fogos, o resultado não tem sido positivo infelizmente. Estas catástrofes sociais e económicas são uma constante no mundo desenvolvido e não só. Na sua génese estão causas diversas, fenómenos naturais, interesses económicos onde a mão humana está presente, os loucos incendiários ou acidentes ambientais diversos.

O problema é mais ou menos intenso, consoante o planeamento e ordenamento do território, nos locais onde ocorrem esses fenómenos. Temos imensos estudos e planos estratégicos à espera de serem implementados no nosso território mas, por vários fatores se encontram na gaveta dos vários ministérios. Temos de promover a responsabilidade nas propriedades públicas e privadas no País. Sejamos justos e objetivos, a falta de ação pública que tantas vezes se fala, a falta de aceitação ativa por parte das comunidades e proprietários, as medidas preventivas que já tardam e que exigem apoio e alguma despesa. Depois do verão é tempo de repensar novos caminhos e novas políticas.

Só assim se poderá equacionar um futuro mais verde e mais sustentado, para nós e gerações vindouras. O pulmão verde do planeta Terra agradece.

 

Manuel Lima
m.l.valedoneiva@gmail.com

 


PUB
PUB

Últimas [Ambiente]