Central Nuclear

Lixo Nuclear Que Destino?

3 Janeiro 2017

Mais uma central nuclear nas primeiras páginas dos vários órgãos de comunicação social, mas pelos piores motivos, desta vez a central nuclear de Almaraz em Espanha. Esta central já deveria estar encerrada para sempre há alguns anos, no entanto, está e estará a funcionar por mais alguns, mesmo com risco elevado de funcionamento, pois já expirou a sua vida útil.

No entanto, a central em Almaraz é um grande pólo de emprego, o principal naquela região de Espanha, emprega cerca de 800 pessoas, por esse motivo, se fosse encerrada, teria um impacto social enorme, daí o prolongamento da sua atividade, apesar da forte contestação em Espanha e Portugal, pois está implantada a cerca 100 quilómetros da fronteira de Portugal. Por essa via, estamos também na rota de colisão em caso de catástrofe, que não pode nem deve ser descorada, recordamos Fukushima e Chernobyl, catástrofes recentes aterradoras para a humanidade.

A central nuclear de Almaraz é um vizinho algo duvidoso para muitos de nós, pois certamente esconde a crua realidade, dos riscos que comporta. Mas além da questão atrás referida, temos uma outra muito mais aterradora que é o lixo nuclear «escórias nucleares» uma realidade que ninguém quer resolver, pois não há uma solução segura para essa questão, o que fazer com essa bomba altamente radioactiva, com uma vida útil de mais de 5 mil anos, a ser sepultada em Almaraz. Parece que só agora é que existe o problema, Portugal tem feito ao longo dos anos como a avestruz, esconde a cabeça na areia e finge que não vê. A energia nuclear tem feito e fará pagar à humanidade um preço demasiado alto, nos oceanos, muitos contentores de resíduos nucleares foram depositados clandestinamente, autênticos cemitérios de alto risco, pois a rutura desses contentores de aço é efetiva, o silêncio nessa questão é aterrador. Peritos da energia nuclear, atestam a segurança cada vez na fusão do átomo na maioria das centrais nucleares de última geração, mas não encontraram solução segura e efetiva, para o lixo atómico.

Enquanto a sociedade não acordar e se mobilizar, os movimentos contra o nuclear, serão forças insignificantes com pouco impacto nos poderosos interesses do nuclear, desde logo, os lucros fabulosos nessa energia eléctrica produzida, através da fusão nuclear.

 

Manuel Lima
m.l.valedoneiva@gmail.com

 


PUB
PUB

Últimas [Ambiente]