Ana Sofia Portela
mm
Ana Sofia Portela
Enfermeira
enf.anasofia@gmail.com

Semana Europeia da Vacinação: Vacinar?! Porquê?

4 Maio 2017

Todos os anos, desde 2005, que se assinala no mês de Abril a Semana Europeia da Vacinação da Organização Mundial de Saúde (OMS) entre os dias 24 e 30 de abril. Esta iniciativa promovida pela OMS pretende assinalar o progresso conseguido pelos Programas de Vacinação na Europa, implementados nas décadas de 50 e 60 do século passado. Desde então, o controlo das doenças evitáveis pela vacinação, a preocupação e existência de água potável e de saneamento básico, contribuíram para enormes ganhos em saúde, nomeadamente a redução da mortalidade infantil e das sequelas graves decorrentes destas doenças.

 

 

O objetivo desta semana é aumentar a cobertura da vacinação através da sensibilização para a importância da imunização entre os pais e cuidadores, profissionais de saúde, políticos e meios de comunicação. «As vacinas resultam» é o tema da campanha deste ano, que visa alertar para a importância da vacinação em todo o ciclo de vida.

Em Portugal, o Programa Nacional de Vacinação (PNV) foi implementado em 1965 e é gratuito para todos os cidadãos em território nacional. Passado o marco dos 50 anos, o PNV mudou o panorama das doenças infeciosas a nível nacional, concorrendo para a redução da mortalidade infantil e para o desenvolvimento do país.

A vacinação deve ser entendida como um direito e um dever dos cidadãos, que devem participar ativamente na decisão de se vacinarem, com a consciência de que estão a defender a sua saúde e a Saúde Pública e a praticar um ato de cidadania.

No início deste ano, houve uma nova atualização do PNV, com destaque para a introdução da vacina da Tosse Convulsa e Tétano na grávida, a alteração do intervalo entre tomas da vacina do Tétano e difteria e ainda outros ajustes nos esquemas de primovacinação.

Contudo, estes ganhos obtidos podem ser colocados em causa, devido a fatores como: fenómenos migratórios (as doenças já eliminadas e controladas em Portugal ainda existem noutros países), recusa vacinal, falhas no fornecimento das vacinas, entre outros, daí ser essencial manter e melhorar os ganhos já alcançados com o PNV e isto passa pelo empenho de todos os membros da sociedade de modo a que se mobilizem esforços para:

– Manter elevadas coberturas vacinais;
– Identificar e atuar em locais com níveis de vacinação mais baixos;
– Vacinar atempadamente, de acordo com o calendário recomendado;
– Reforçar a informação sobre a importância da vacinação, da imunidade de grupo e da eficácia e segurança das vacinas do PNV.

Assim, o apelo que deixamos hoje é: Procure o seu Boletim de Vacinas, verifique se tem as vacinas em dia! Em idade adulta, a vacinação contra o Tétano e Sarampo são fundamentais. Se tiver vacinas em atraso, se não encontrar o boletim ou se tem dúvidas quanto ao registo que consta no seu boletim, não hesite em entrar de imediato em contacto com a unidade de saúde onde está inscrito, para agendar a verificação do seu estado vacinal! Proteja-se a si e aos seus!

 


PUB
PUB

Últimas [Opinião]