Darque

II Recriação histórica das invasões francesas em Darque

11 Maio 2017

Quem compunha o exército que nos invadiu e que esteve sediado em Viana do Castelo?

Que influências tiveram as Invasões Francesas no desempenho da Fábrica da Louça de Darque (Viana)?

Como reagiram a nossa comunidade e as que estavam mais próximas aos Invasores?

Que caminhos se abriram até se chegar ao encontro (…) da “Liberdade, da Igualdade, da Fraternidade, “?

 

Muitas mais perguntas pode ser formuladas e muitas mais terão resposta nesta TERTÚLIA que decorrerá no dia 12 de maio pelas 21:30.

“Conta-se que, durante as Invasões Francesas, os Darquenses recolheram os haveres mais valiosos da freguesia (nessa data ainda dependente de Barcelos) e os enterraram nas areias das margens do Rio Lima, garantindo que não caiam em mãos indesejadas. Mais de duzentos anos depois, recordamos o modo de vida desses homens e mulheres recriando, no Largo do Cais Velho, um mercado, animado pelos pregões e azáfama dos tendeiros e vendedores ambulantes, pelos ofícios, pelos homens de letras e pelo povo no seu quotidiano.

No Largo, a História é feita de muitas “estórias”, até que tudo é interrompido pela invasão dos soldados a cavalo e apeados, ao som de tambores e de morteiros, às ordens de Napoleão, criando a angústia e o medo.

Alguns populares resistem, outros procuram salvaguardar as memórias da terra num turbilhão de fé e de religiosidade própria da época, “salvando o Senhor na areia” num cerimonial comovente.

A tormenta dá lugar ao silêncio e desenterram-se as palavras “Liberdade, Igualdade e Fraternidade”.

No dia 26 de maio, pelas 21:30, assista ao teatro de rua no cais velho de Darque.

 


PUB
PUB

Últimas [Região]