Meditação

Meditação torna a pessoa mais adaptativa instantaneamente

6 Junho 2017

Se não tem tempo para um retiro de três meses, não se preocupe, a meditação pode ser diluída ao longo do dia.

A meditação é tão boa que já foi chamada de “o melhor remédio do mundo” – não por acaso, agora já se fala na Ciência da Meditação.

Novos estudos mostraram que a meditação tem um efeito imediato sobre o comportamento da pessoa, mesmo em pessoas que nunca meditaram antes.

Mas parece que diferentes técnicas de meditação têm efeitos diferentes, sobretudo quando o assunto é dar mais maleabilidade ao meditador.

 

Tipos de meditação

“Há dois tipos fundamentais de meditação, que nos afetam de forma diferente,” explica Lorenza Colzato, da Universidade de Leiden (Bélgica), cuja equipa já havia demonstrado que a meditação certa pode tornar a pessoa mais criativa.

“A meditação guiada aberta, que envolve estar receptivo a qualquer pensamento e sensação, e a meditação da atenção focada, que envolve prestar atenção num determinado pensamento ou objeto,” detalha a investigadora, que fez o estudo juntamente com sua colega Iliana Samara.

Elas compararam as diferenças entre essas duas técnicas com a ajuda de 36 voluntários que nunca haviam feito meditação antes. Metade das pessoas praticou a meditação guiada aberta, enquanto a outra metade praticou a meditação da atenção focada. Ambas as práticas foram feitas numa sessão de 20 minutos.

 

Capacidade de adaptação

Depois de meditar, os participantes realizavam uma tarefa em que precisavam se ajustar continuamente a uma situação mutável e discriminar informações irrelevantes de informações relevantes, tudo o mais rapidamente possível.

Em comparação com os participantes que realizaram a meditação aberta, aquelas que realizaram a meditação focada foram significativamente melhores na adaptação, ajustando o seu comportamento de momento a momento.

“Mesmo que preliminar, estes resultados fornecem a primeira evidência de que a meditação afeta instantaneamente o comportamento, e que este impacto não requer prática. Assim, os nossos resultados lançam uma nova luz interessante sobre o potencial da meditação para otimizar o comportamento adaptativo.”

 

Dr. Jorge Neves

 

 


PUB
PUB

Últimas [Saúde]