Vila de Punhe

O livro Moinho do Inácio nas atividades culturais de Vila de Punhe

25 Setembro 2017

O significado sociocultural do moinho do Inácio foi o motivo para mais um conjunto de atividades realizadas na freguesia de Vila de Punhe.

A apresentação do livro “Moinho do Inácio”, escrito pelo Dr. Padre Alípio Torres, prólogo para todas as restantes atividades, mereceu a atenção e as palavras das individualidades presentes na cerimónia.

O Presidente da Junta de Freguesia, António Costa, enalteceu não só a obra mas também a vocação e o conhecimento do seu autor, em particular no domínio da história material e imaterial das nossas terras, bem como a sua disponibilidade para concretizar o registo escrito da mesma.

O seu autor definiu-a como um registo da reabilitação do moinho, um guia para os interessados em conhecer este espaço e testemunho de um ato de preservação a ser seguido.

O Sr. Manuel Lima, dirigente da MÓ – Associação do Vale do Neiva, referiu-se à reabilitação do moinho e à publicação do livro como um exemplo a seguir pelas restantes autarquias de todo o Vale do Neiva, local onde abundam moinhos e engenhos em estado de degradação e, numa pequena palestra, contextualizou este moinho na rede hidráulica industrial no rio Neiva.

O Presidente da Câmara Municipal de Viana do Castelo, Eng. José Maria Costa, elogiou a dinâmica cultural que a freguesia tem vindo a apresentar e que culmina com a obra agora apresentada, o que a transforma num bom exemplo a seguir.

Outras atividades se seguiram na manhã do dia 10 de setembro: uma exposição filatélica, intitulada “Património Ancestral”, que tinha como assunto o cereal; e o lançamento do carimbo comemorativo, com a imagem estilizada do aparelho de moagem do moinho do Inácio, com a presença de um balcão dos CTT, que teve a intenção de perpetuar o elemento chave de toda esta atividade.

A tarde do mesmo dia trouxe novas atividades. Tudo começou com uma caminhada, iniciada no adro da igreja de Vila de Punhe e com destino ao espaço de lazer da envolvente do moinho do Inácio. Chegados aí, os participantes tiveram pela frente uma desfolhada. Sentados ao redor do milho, e sob os cantares tradicionais das Cantadeiras do Vale do Neiva, partiram à procura do milho-rei.

A encerrar o programa foram os participantes presenteados com um lanche: fêveras no pão, vinho tinto, água e licores ofertados pelo organizador do evento, a Junta de Freguesia de Vila de Punhe.

O que se realizou no passado domingo teria, em tempos de outrora, o fim de produzir o pão para saciar o homem. Hoje, porém, pretende satisfazer a vontade de reviver o passado e de transmitir tradições às novas gerações, objetivo conseguido graças à elevada participação do público e a mais um contacto intergeracional proporcionado à população local.

Adão Lima

 


PUB
PUB

Últimas [Região]