Friastelas

Friastelas – Senhor da Saúde – A Lenda

3 Novembro 2017
Fotografia atual

Aí por 1601, na ligação entre Friastelas e Calvelo, existia um cruzamento de carreiros por onde passavam pessoas, apenas a pé ou a cavalo. Passavam com dificuldade, por estes carreiros estarem rodeados de silvas e mato, que impossibilitavam passagem cómoda. Ora, em certo dia, começa a lenda, as pessoas do lugar da Torre e as pessoas do lugar de Santa Marinha, respectivamente de Friastelas e de Calvelo, vizinhas do dito lugar, resolveram cortar as silvas e abrir caminho largo e escorreito. Quando estavam a cortar as silvas, ouviram uma voz que dizia, cuidado “está aqui Cristo”. Foram imediatamente confirmar. E, entre espanto e veneração, lá estava, no estolho dos espinhos, uma Imagem de Cristo Pregado na Cruz, encimando um penedo. E, no penedo, uma inscrição que ainda hoje se pode ler, apesar de muito barradas as letras por cal, “Louvado seja o Santíssimo Sacramento Pai Nosso-Avé Maria-Anno 1601. Logo surgiu conflito entre as pessoas de Calvelo e Friastelas, pois tanto umas como outras queriam a imagem para a sua freguesia. Para resolverem o caso propuseram ir buscar uma junta de bois que nunca tivessem sido cangados, puseram-nos a puxar um carro com o Crucifixo em cima. E deixaram-nos à solta. Os bois caminharam a direcção de Friastelas. Chegaram a um largo, onde está hoje a capela do Senhor da Saúde e pararam. As pessoas bateram-lhes muito, mas eles deitaram-se e não continuaram a caminhada. E ninguém os consegui tirar daquele lugar, sem porem a imagem de Cristo tal qual a tinham encontrado no local onde os bois pararam. Esta imagem é a que hoje ainda vemos e veneramos no meio da capelinha em cima de um pedaço do dito penedo. O caminho que as pessoas abriram ficou a chamar-se “ Cangosta de Cristo”. Cangosta por ser caminho feio e escondido, de Cristo, por terem encontrado a imagem de Cristo.

Padre Tomás Vieira

In “Jornal Vale do Neiva” Outubro 1989

A Redação

Fotografia atual


PUB
PUB

Últimas [Património]