Vale do Neiva

“Autarquias Sem Glifosato/Herbicidas”

17 Janeiro 2018

Chegaram finalmente as primeiras chuvas, depois de uma seca extrema, e de uma enorme vaga de incêndios em vários pontos do nosso território, a natureza começa a regenerar, o ciclo da água acontece para felicidade de pessoas e animais. Certamente voltaremos ao equilíbrio natural, entre o homem e a natureza. Os rios voltarão a ter vida abundante, apesar de alguns desequilíbrios ocasionados por vários fatores, em tempos de seca extrema, e poluição acentuada. O Vale do Neiva a bacia hidrográfica do Neiva e o Rio Neiva, não escaparam a todas essas adversidades conhecidas. Como sabemos, é prática comum, o uso de herbicidas em contexto urbano, para controlar as infestantes que nascem nas bermas das estradas, ruas, caminhos e atalhos. Falamos de uso intensivo, numa escala industrial. Essa quantidade astronómica de Glifosato, entra rapidamente na cadeia alimentar de pessoas e animais, por via das chuvas abundantes que agora começaram. Os vários efluentes da bacia hidrográfica do Neiva já estão em plena atividade, deslocando essa carga tóxica para o curso fluvial, destino final o mar! afetando e destruindo todo o ecossistema na sua passagem. Urge mudar de estratégias, adotando comportamentos mais sustentáveis e amigos do ambiente, não ao uso do “Glifosato” do interesse financeiro das grandes multinacionais, uma delas sobejamente conhecida a gigante “Monsanto”. As Câmaras, Autarquias e o cidadão comum, terão uma palavra muito importante a dizer nesta matéria, muito problemática neste mundo mais “Global”.

 

Departamento de “Ecologia e Biologia” do EcoNeiva


PUB
PUB

Últimas [Ambiente]